Sonhos de Maribell

Um lugar onde a imaginação é o limite.

Indicação da Semana por Maribell e Carol

Livro:

Sangue Quente

Li esse livro em um dia, não só por não ser muito longo, mas também pela história ser… Como direi… Espantosa!

Confesso que ainda estou trêmula com a intensidade de emoções que ele desencadeou em mim, quando leio um livro que mexe profundamente comigo estremeço toda, quase como se sentisse palpitações. Mas ficar assim foi impossível evitar, porque o autor foi simplesmente magnífico ao relatar ao mesmo com delicadeza e poesia uma história muito estranha que tinha tudo para dar errado.

Sigam meus pensamentos, o personagem principal não tem nome, ele se chama apenas “R”, uma única letra e como se não bastasse isso, ele é um zumbi, que vive numa comunidade de zumbis num planeta Terra pós-apocalíptico e cuja única necessidade básica é caçar e comer humanos, cuja parte favorita ao seu paladar é o cérebro. O autor não poupa os leitores nessas partes sangrentas, conta tudo, então quem tem estômago fraco, pense duas vezes.

O nosso zumbi vai nos surpreender, ele é uma mistura de filósofo e herói, apesar do seu peculiar gosto alimentar. O autor soube expor de forma lírica os pensamentos a princípio confusos e caóticos dessa putrefata criatura, porque sim, ele esta em decomposição. Apesar de que, de longe consiga enganar um menos desavisado, porém de perto seu cheiro não tem como disfarçar.

De forma inesperada, após ele e outros zumbis atacarem um grupo humano a procura de alimento ele se depara com Julie, uma jovem humana que ele não consegue, ou melhor não pode matar. Claro, que não vou falar aqui, o que acontece que o impede de devora-la, mas daí em diante surge uma amizade completamente impossível entre predador e vítima.

A possibilidade de que um romance surja entre eles parece completamente impossível, inclusive por “R” não conseguir ter nenhuma função reprodutiva humana (gostaram da minha maneira formal de me referir a sexo? rsrs…) já que que ele de fato está morto. Porém “R” e Julie começam a desenvolver um sentimento inesperado e sincero que fica impossível de ser evitado, principalmente porque juntos eles encontram um propósito em suas vidas e sentem que podem ter a chave para a salvação do planeta e da humanidade.

Acabei de ler em total estado de graça. Sabe qual é único defeito em Sangue Quente? Acaba muito rápido e termina quando finalmente a vida recomeça, porém assim é uma obra prima, uma amarga e doce despedida.

Sinopse:

“A VIDA É COMPLICADA QUANDO SE ESTÁ MORTO! GRANDE APOSTA MUNDIAL! R é um jovem vivendo uma crise existencial ele é um zumbi. Após vivenciar as memórias de um adolescente enquanto devorava seu cérebro, R faz uma escolha inesperada, que começa com uma relação tensa, desajeitada e estranhamente doce com a namorada de sua vítima. Julie é uma explosão de cores na paisagem triste e cinzenta que envolve a vida de R e sua decisão de protegê-la irá transformar não só ele, mas também seus companheiros mortos-vivos, e talvez o mundo inteiro. Assustador, engraçado e surpreendentemente comovente, Sangue Quente fala sobre estar vivo, estando morto, e a tênue linha que os separa.”

PS: Acho que a editora apelou muito ao colocar um comentário de Stephenie Meyer logo na capa, que por sinal achei a imagem muito bonita. E essa propaganda pode ser arriscada porque apesar de talvez atrair os fãs dela, também pode afastar quem não curte seus livros.

Música:

Evan Way – Evan Taubenfeld

Como vocês já devem saber, sou uma grande fã da Avril Lavigne. Acho que, apesar de sua voz não me encantar, ela tem estilo e atitude, e eu a admiro muito.
“Ok, mas por que diabos você está falando da Avril Lavigne? Bateu a cabeça?” Estou falando dela porque o Evan Taubenfeld é ex-guitarrista e amigo próximo da Avril (sentiram a intimidade, né?).
Acho que o estilo dele é bem parecido com o dela, mas não gosto de como as pessoas se referem a ele, como “a versão masculina da Avril Lavigne”. Sim, o som deles é bem parecido. Mas acho que cada cantor tem suas diferenças, afinal eles não são a mesma pessoa.
Além disso, Avril faz uma pequena participação na música (a letra mostra a parte em que ela canta).
Há alguma polêmica sobre o que, exatamente, ela canta. A maioria das pessoas afirma que ela diz “It’s so beautiful it makes you want to cry” (É tão lindo que faz você querer chorar), mas eu, particularmente, ouço “It’s so tearful. It makes you want to cry” (É tão lamentável. Faz você querer chorar). Mas digam o que vocês ouvem, por favor (se é que alguém lê tudo que eu escrevo nas indicações =P).
Esse vídeo contém cenas da web series (um tipo de série exibida na internet) Private, uma série de suspense baseada na série de livros de mesmo nome da escritora americana Kate Brian. Para quem se interessar, os dois primeiros volumes da série já estão disponíveis em português, lançados no Brasil pela editora Record.

O que adoro nessa música é, principalmente, o instrumental. O instrumental é poderoso e dá uma nova perspectiva à música. Mas nenhuma música se torna excelente apenas por seu instrumental, e essa não é uma exceção.
Adoro a letra, que conta a história da culpa de uma garota em relação à vida de um amigo (ou talvez do namorado), que foi posta em risco graças a um acidente de carro.
A “história” é contada pelo ponto de vista de um amigo do círculo de amizade dessa garota. Através de uma letra intrínseca e repleta de sensibilidade, o “eu lírico” expressa sua preocupação sobre a garota, que começa a beber para tentar se livrar da culpa, e tenta fazê-la ver que erros são coisas com que devemos aprender a conviver e que são eles que nos fazem crescer e ser quem somos.
Além disso, gosto da mensagem que a música deixa para aproveitarmos nossas vida ao máximo, pois a vida é curta e todo dia poderia ser o último. Alguns podem estar pensando “Nossa, que otimismo”, mas a verdade nua e crua é que é verdade. Não podemos saber qual será o nosso último hoje.
Confesso que fiquei com lágrimas nos olhos quando a ouvi pela primeira vez (e isso ainda acontece às vezes, nos meus dias mais sensíveis). Uma linda lição de vida para qualquer um em apenas quatro minutos.

Original:

What if she got in the car?
And they never even crashed
Would it change who we all are?
Would I have this photograph?

Now I wonder everyday
How a telephone pole missed him
I’m so glad he stayed awake
‘Cause I don’t think I’d be living

Don’t be ashamed
You made a mistake
We’ll all be okay

And things go wrong, sometimes we fall
The world turns and we move along
And that’s what makes us who we are

So just be strong, ‘cause life’s not long
Before you know it will all be gone
And this will be the last today ever

Well, the doctor’s sad to say
That they thought he may not make it
As the tears spilled down her face
She shouted, ‘I cant take this’

Now I wonder everyday
About the stuff he must be thinking
I just don’t know how to say
That I wish you would stop drinking

You’re not to blame
We’ve all made mistakes
And it is okay

Things go wrong, sometimes we fall
The world turns and we move along
And that’s what makes us who we are

So just be strong, ‘cause life’s not long
Before you know it will all be gone
And this will be the last today

Don’t you want to change?
I just hope that you’ll do it
What we learned on Evan way
And maybe the best thing to happen now

And things go wrong, sometimes we fall
The world keeps turning and we move along
And that’s what makes us who we are

So just be strong, ‘cause life’s not long
Before you know it will all be gone
And this will be the last today
[Sung by Avril Lavigne
It’s so tearful. It makes you want to cry]
This could be the last today ever

Tradução:

E se ela tivesse entrado no carro?
E eles nunca tivessem batido?
Mudaria quem todos nós somos?
Eu teria esta fotografia?

Agora eu pergunto todos os dias
Como um poste de telefone não o acertou
Estou tão feliz que ele tenha ficado acordado
Porque eu não acho que eu estaria vivendo.

Não se envergonhe
Você cometeu um erro
Nós vamos ficar bem

As coisas dão errado, às vezes nós caímos
O mundo gira e nós nos movemos junto
E é isso que nos faz quem somos

Então apenas seja forte, porque a vida não é longa
Antes que você perceba tudo terá ido embora
E este será o último hoje de todos

Bem, o médico estava triste por dizer
Que eles achavam que ele não aguentaria
Com as lágrimas derramadas em seu rosto
Ela gritou: “Eu não consigo aguentar isso”

Agora eu me pergunto todos os dias
Sobre as coisas que ele deve estar pensando
Eu só não sei como dizer
Que eu queria que você parasse de beber

Você não é culpada.
Nós todos cometemos erros
E está bem
E as coisas dão errado, às vezes nós caímos
O mundo gira e nós nos movemos junto
E é isso que nos faz quem somos

Então apenas seja forte, porque a vida não é longa
Antes que você perceba tudo terá ido embora
E este será o último hoje

Você não quer mudar?
Eu só espero que você consiga
O que aprendemos à maneira do Evan
E talvez o melhor esteja por vir
E as coisas dão errado, às vezes nós caímos
O mundo continua girando e nós nos movemos junto
E é isso que nos faz quem somos

Então apenas seja forte, porque a vida não é longa
Antes que você perceba tudo terá ido embora
E este será o último hoje
(É tão triste. Faz você querer chorar)
Esse poderia ser o último hoje de todos

11 Respostas para “Indicação da Semana por Maribell e Carol

  1. maaribell 03/07/2011 às 10:49

    Carol,
    Qdo li sua crítica sobre a música dessa semana, pude sentir através do seu texto o qto ela é epecial pra vc. Realmente a letra é linda e profunda, uma mensagem positiva, devemos deixar a preguiça de lado, levantar a poeira e dar a volta por cima, ficar sentado e não fazer nada, não é viver e a vida é curta não é mesmo? Uma vida com próposito.
    Obrigada por compartilhar sua sensibilidade e bom gosto mais uma vez.
    Bjks,
    Maribell
    PS: Vou prestar atenção naquela frase que vc ficou em dúvida, já te conto!

  2. maaribell 03/07/2011 às 11:00

    Concordo com vc Carol, acho que é “tearful”.
    A voz da Avril realmente se confunde nessa música, mas eu gosto!

  3. Carol Andrade 03/07/2011 às 11:30

    Mari, a minha tia tinha me contado que uma editora “parceira” da em que ela trabalha ia lançar um livro sobre zumbis. Confesso que fiquei meio “assim”, fiquei tipo “Zumbis? Aí já está forçando a barra”, mas eu talvez dê uma chance a ele, baseando-me na sua crítica. Adorei a sua “maneira formal de [se] referir a sexo”. Rs.

    Essa música é realmente muito especial para mim, mas prefiro não comentar sobre isso aqui no blog, onde todos que entrem podem ler, já que é algo muito pessoal (acho que já deu para adivinhar, anyway).

    É exatamente essa mensagem de levantar a cabeça e seguir em frente que me faz gostar tanto dessa canção. Como diz a letra: “So just be strong, because life’s not long”.

    Pois é, eu não consigo ouvir “beautiful”. Estava começando a achar que tinha que limpar melhor os ouvidos, porque todo mundo que eu conheço ouve “beautiful”.

    Eu que agradeço por me deixar ter esse espacinho tão querido aqui no blog e pelos elogios que me faz; sempre me sinto bem quando vejo seus comentários sobre as músicas.

    Parabéns, Mari. Vou pensar com carinho na possibilidade de ler o livro.

    Beijos.😉

  4. Mariana 03/07/2011 às 11:33

    Uou…
    Bem, deixa eu falar separadamente sobre as duas indicações porque se não eu tenho certeza que vai ficar uma bagunça.
    Sobre Sangue-Quente:
    Eu já tinha visto esse livro em várias livrarias, mas nunca dei muita atenção mesmo que a capa chame a atenção de qualquer um. Pelo que você falou sobre ele, Mari, eu – sem nenhuma surpresa – fiquei super animada para lê-lo. A criatividade que a história aparenta ter mais a sua crítica e animação em relação ao livro, ganham qualquer leitor, na minha opinião. E claro, também tema mensagem que ele passa.

    Sobre Evan Way:
    Carol, só para você saber, eu acho que tem uma penca de gente (como eu) que lê toda a sua indicação.
    Lendo o que você disse sobre a música e também a letra, eu adorei a música. a mensagem que passam é realmente importante, porque, como Vinicius de Moraes já dizia “A gente mal nasce começa a morrer”, então aproveite, e, cara, um dos grandes fatores que nos tornam humanos é a simples verdade de que a gente ainda vai errar muito nessa vida.

    Beijos,
    Outra Mari.

    PS: Porque eu não consigo fazer um comentário pequeno???

    • Mariana 03/07/2011 às 11:48

      Epa! Esqueci de comentar uma coisinha :}
      Eu também adorei quado você falou sobre o fato de que eles não podem ser “iguais” até porque são pessoas diferentes, e eu acho que você está completamente certa: esse é inclusive um dos motivos que faz com que eu odeie quando as pessoas comparam autores, livros, cantores, ou músicas.

      Beijos (de novo),
      Outra Mari.

      PS: Para mim também foi “beautiful”, mas eu sou tão projeto de mela cueca que é melhor você nem me dar ouvidos…

      • Carol Andrade 03/07/2011 às 18:57

        Mari, fico muito feliz por saber que você lê tudo, porque às vezes acho que ninguém dá atenção. =P

        Amo a mensagem que a música passa. Uma bela lição de vida.

        Também detesto quando comparam qualquer tipo de artista. Cada um é único.

        Ah, sofro desse mesmo problema, viu? Sou completamente incapaz de fazer um comentário pequeno.

        Imagina. Todas as opiniões importam, não importa de quem seja.
        Eu, particularmente, não consigo ouvir “beautiful”. Sempre a ouço pronunciar um “t” da vida na palavra.

        Beijos.😉

  5. Suelen Sena 03/07/2011 às 14:40

    Amei sua indicação amiga…agora vai me fazer comprar..rsrsr
    Hj em dia é cada tipo de casal que descrevem..rsrsrs..um zumbi e uma humana?BIG estranho..enfim, quero muito ler essa estranheza..
    Concordo com vc em relação a ter um comentário da SM na capa do livro, (que tbm gostei)..é igual ao comentário dela na capa de CdO…no geral prefiro sem isso.
    Essa semana vou ver se dou sorte e encontro o livro..rsrs..pq quando vi só tinha 1 na livraria..rsrsr
    ótimo domingo…
    bjks

    Suelen
    http://www.leitoramanauara.com.br

  6. Larissa Souza 03/07/2011 às 15:03

    Adorei as indicações . Fiquei curiosa sobre o livro , adorei a sipnose , vou ler😉 .
    E amei essa música , eu conheço o Evan , mas nunca tinha ouvido essa música . A letra é linda , e realmente faz com que você pare pra pensar em tudo ..
    Ah e respondendo a pergunta , acho que a Avril fala “tearful” , pelo menos foi oq eu escutei .
    Realmente gostei das indicações😉

    beeijo .

    • Carol Andrade 03/07/2011 às 19:08

      Eu acho que teria feito mais sentido se fosse “beautiful”, porque aí ela teria pego uma frase de Innocence (música do álbum The Best Damn Thing) e “emprestado”. Mas enfim. Também ouço “tearful”.

      Beijos.😉

  7. Josy 03/07/2011 às 15:30

    Vou começar pelo contrário aqui.
    Simplesmente adorei a indicação da música, uma delícia de ouvir e ver. rsrsrsr
    E sim Carol, eu leio tudo que escreve, as vezes podemos até não comentar o suficiente, mas acredito que não só eu, mas quem está interessada na indicação leia tudinho.
    Quando assisto esses clipes, fico pensando…nossa como tem gente bonita nesse mundo de meu Deus! UAU!
    Quanto ao livro, me assustou um pouco o cardápio do nosso Zumbi R, fala sério viu? Será que eu terei estômago pra ler Mari? Fiquei me questionando em relação a isso, você sabe que adoro ler suas indicações, até as compro, mas nesse caso vou ter que pensar bastante. kkkkk
    Acho realmente apelativo colocar na capa a impressão da Meyer, virou moda, porque Cidade dos Ossos, foi assim também, mas o chamado foi mais interessante, até me diverti, mas se a leitura é boa, vamos lá, com indicação ou sem indicação. Porque você já deu seu aval, o fato é que vou ter de me preparar em dieta aceitável, antes da leitura.

    Beijos

  8. Carol Andrade 03/07/2011 às 19:02

    Hahaha. Também penso isso quando assisto a esse tipo de clipe, Josy. Kk’

    Obrigada. Adorei saber que você lê tudo. =)

    Beijos.😉

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: