Sonhos de Maribell

Um lugar onde a imaginação é o limite.

Indicações da Semana por Maribell e Carol

Livro:

Ela – Henry Rider Haggard
Ayesha, a Volta de Ela – Henry Rider Haggard

Adoro novos livros, lançamentos e boas estréias nas livrarias. Mas acho que não podemos esquecer livros clássicos que são verdadeiras pérolas, muitas vezes esquecidas. E a jóia rara que escolhi para essa semana são duas: “Ela” e sua continuação “Ayesha, a Volta de Ela”.
Perdi a conta de quantas vezes li e reli essa história, que em minha opinião é um exemplo perfeito de como deve ser escrito uma história sobrenatural, porque contem aventura, suspense, romance e fantasia na medida certa. Além disso, o embasamento histórico é simplesmente maravilhoso, dando um tom de veracidade aos detalhes, que muitas vezes nos faz acreditar que realmente tudo aquilo aconteceu. Por ser escrito em 1ª pessoa também reforça essa impressão de estarmos lendo o diário de alguém e penetrando em suas lembranças.
Os personagens também são cativantes e nos ensinam muito sobre as virtudes e fraquezas humanas. O jovem heróico Leo Vincey é belo, corajoso, impetuoso, mas um tanto imprudente. Seu mentor e melhor amigo, Horace Holly, simboliza força e sabedoria, apesar não ter beleza física e por esse motivo, as vezes sente uma secreta inveja de seu pupilo. Ayesha, a mulher de beleza esplendorosa, sabedoria infinita e imortal, com poderes que desafiam a compreensão, teria tudo para ter uma existência magnífica, porém o ciúme, a ira e a vaidade, facilmente corrompem seu coração e definirão seu destino.
A trama é completamente cativante, começa na Inglaterra, onde Leo e Horace descobrem um artefato de família, que lhes servirá como mapa do tesouro, guiando-os até a África, onde muitas surpresas, perigos e aventuras na selva os aguardam. Ao chegarem as ruínas da magnífica e desabitada cidade de Kor, encontram quem tanto procuram, a temida Ayesha ou “Ela” como é respeitosamente chamada pelo povo que a serve. Sua existência e beleza, desafiam toda lógica e crenças religiosas dos distintos cavalheiros britânicos, ao mesmo tempo que os encanta e conquistam completamente.
Ayesha é marcada pela sina de um amor que nunca se concretizou e fadada a pagar por um crime cometido a muitas eras. Porém ao conhecer Leo, ela acredita finalmente ter encontrado a chave para a realização de todos os seus sonhos, paixões e o fim de uma vida eterna solitária.
Essa história mágica e trágica se divide em dois livros que são bem curtinhos, por isso comprem logo os dois. Espero realmente que gostem tanto quanto eu, dessa romance inesquecível, que sempre me foi uma incrível fonte de inspiração.
PS: Nunca entendi porque Hollywood não investiu em fazer um filme. Iria arrasar!

Sinopse:
“Do renomado autor de ‘As minas do rei Salomão’, o romance ‘Ela’ inspirou a Carl Jung o conceito de anima – o componente feminino instalado na psique masculina. O livro relata a saga de dois ingleses do século XIX que encontram um enigmático manuscrito e partem para o coração da África em busca da “chama da vida” e de uma mulher imortal. Uma aventura extraordinária, cheia de mistério, tribos selvagens, magia negra e cidades perdidas. O fascínio da trama, o selvagem ambiente africano, o carisma do personagem narrador e a presença da misteriosa mulher imortal, nesta tradução competente e inspirada, fazem da leitura deste livro uma fonte de prazer e uma experiência inesquecível.”

Música:

Acho que essa é uma das músicas mais fofas que eu já ouvi. Fala sobre o amor de maneira tão simples, porém tão sinceras; fala sobre as pquenas coisas que fazem alguém amar uma pessoa.
Apesar de a voz do cantor não ser exatamente maravilhosa, ela contém uma sinceridade que vi poucas vezes até hoje (o que não surpreende, já que foi ele quem escreveu a canção).
O clipe também não fica para trás. O que chamou a minha atenção foi que o clipe não contém a comum “historinha”; o vídeo mostra pessoas de verdade, contando histórias de verdade, com sentimentos e emoções de verdade. O vídeo mostra pessoas normais e aleatórias tirando fotos e conversando com o vocalista da banda e letrista da música, que canta e toca violão enquanto isso, enquanto que na parte de baixo aparece uma pequena descrição sobre elas e sobre seus relacionamentos, não necessariamente seus parceiros românticos, mas também amigos de longa data ou até a própria família. Também um dos clipes mais fofos que eu já vi até hoje.
Adoro também o fato de o vídeo ser em preto e branco, dando um ar mais romântico e antigo a um cenário atual como Chicago (acho que a atmosfera de Natal típica do hemisfério Norte também contribui, com a neve e as luzes e as árvores).

Algo que é muito fofo (como tudo relacionado a essa música) é o fato de que o vocalista da banda não é muito bonito (eu arriscaria dizer até nada bonito), mas a música traduz o amor de forma tão simples e delicada que ele acaba ficando atraente. Incrível como a beleza está nos olhos de quem vê.

Penso em que essa música e esse vídeo são capazes de fazer qualquer um acreditar em e almejar o amor, já que mostra a face pura e terna desse sentimento tão bonito de forma tão clara e sutil.

Acho melhor parar por aqui, porque vou acabar ficando redundante se continuar escrevendo.

Bem, desculpem-me, mas não tenho muito mais a dizer. Apenas que espero que gostem dessa música tanto quanto eu gosto (se vocês já não a conhecerem).

Ah, e um pequeno P.S.: Reparem na descrição do último casal, Tom and Angie (mas não deixem de prestar atenção aos outros preocupados em perder os dois!). *-* Quase chorei na primeira vez que eu vi (Sim, sou boba =P).

Original:

1, 2, 1, 2, 3, 4

Give me more love
Than I’ve ever had
Make it all better
When I’m feeling sad
Tell me that I’m special
Even when I know I’m not

Make it feel good
When I hurt so bad
Barely getting mad
I’m so glad I found you
I love being around you

You make it easy
As easy as 1, 2, 1, 2, 3, 4

There’s only 1 thing
2 do
3 words 4 you
I love you

There’s only 1 way
2 say those 3 words
That’s what I’ll do
I love you

Give me more love
From the very start
Piece me back together
When I fall apart
Tell me things you never
Even tell your closest friends

Make it feel good
When I hurt so bad
Best that I’ve had
I’m so glad I found you
I love being around you

You make it easy,
As easy as 1, 2, 1, 2, 3, 4

There’s only 1 thing
2 do
3 words 4 you
I love you

There’s only 1 way
2 say those 3 words
That’s what I’ll do
I love you

I love you

You make it easy
As easy as 1, 2, 1, 2, 3, 4

There’s only 1 thing
2 do
3 words 4 you
I love you

There’s only 1 way
2 say those 3 words
That’s what I’ll do
I love you

I love you
One, two, three, four
I love you
I love you

Tradução:

Dá-me mais amor
Do que eu jamais tive
Torna tudo melhor
Quando estou me sentindo triste
Diz-me que eu sou especial
Mesmo quando eu sei que não sou

Faz eu me sentir be
Quando estou muito machucado
Quase nunca fico zangado
Eu estou tão feliz por ter te encontrado
Eu adoro estar perto de você

Você deixa tudo fácil
Tão fácil quanto 1, 2, 1, 2, 3, 4

Há apenas 1 coisa
A fazer, 3 palavras *
Para você **
Eu amo você

Há apenas 1 maneira
De dizer aquelas 3 palavras ***
E é o que eu vou fazer
Eu amo você

Dá-me mais amor
Desde o início
Recompõe-me
Quando eu me despedaço
Conta-me coisas que você nunca conta
Nem para seus amigos mais íntimos

Faz eu me sentir bem
Quando estou muito machucado
Melhor que eu já tive
Eu estou tão feliz por ter te encontrado
Eu adoro estar perto de você

Você deixa tudo fácil

Tão fácil quanto 1, 2, 1, 2, 3, 4

Há apenas 1 coisa
A fazer, 3 palavras
Para você
Eu amo você

Há apenas 1 maneira
De dizer aquelas 3 palavras
E é o que eu vou fazer
Eu amo você

Eu amo você

Você deixa tudo fácil
Tão fácil quanto 1, 2, 1, 2, 3, 4

Há apenas 1 coisa
A fazer, 3 palavras
Para você
Eu amo você

Há apenas 1 maneira
De dizer aquelas 3 palavras
E é o que eu vou fazer
Eu amo você

Eu amo você
Um, Dois, Três, Quatro
Eu amo você
Eu amo você

*Trocadilho entre To (A) e Two (2)
** Trocadilho entre For (Para) e Four (4)
*** Trocadilho entre To (De) e Two (2)

Anúncios

6 Respostas para “Indicações da Semana por Maribell e Carol

  1. Mariana 19/08/2011 às 13:26

    Pessoas amadas, tenho que parabenizá-las pelas ótimas indicações de hoje! Não que as outras não tenham sido boas, mas a de hoje foi maravilhosa!

    Mari! Como vai, Alfa?
    Bem, eu me encantei pelo livro só pela sua indicação! Juro! Não só porque eu sou uma fã de carteirinha das ficções que misturam romance, aventura, suspense e fantasia – que, como você disse, são os ingredientes certos para uma boa trama -, mas também em razão da personalidade dos personagens, que parecem ser bem humanos, e da história em si! Vou ver se acho ele na Cultura ou na Saraiva – obrigada pela indicação!

    Gêmea! Como vai, florzinha?
    Own! Que FOFOS!!! Eu quero alguém pra me dizer o 1,2,1,2,3,4!!!! Sem brincadeira! Que letra mais delicadamente e suavemente verdadeira! Acho que você falou tudo de importante na indicação “Fala sobre o amor de maneira tão simples, porém tão sinceras; fala sobre as pquenas coisas que fazem alguém amar uma pessoa.”
    O clipe é lindo! O preto e branco, as histórias, os sorrisos! Tudo tão romântico! Amei!

    Beijos!
    Gasparzinha.

    PS: Também quero ficar que nem a minha avó quando ficar chegar na melhor idade, Mari!
    PS2: Adorei a comparação Shaunee-Erin x Carol-Mari2, gêmea!! Agora só falto ver qual das duas cada uma é! Kkkkkk – Tô parecendo a minha irmã de cinco anos!

    • Carol Andrade 19/08/2011 às 16:23

      Mari, sério mesmo, nunca vi isso antes; o que voc6e escreveu traduziu exatamente o que eu estava pensando. Mentira; foi ainda mais completo do que eu estava pensando (e olha que eu penso muito, viu?). Me-do. Acho que somos gêmeas mesmo. Gêmeas separadas na maternidade. É a única explicação.

      A música e o clipe são fofos demais, né?! Eu me derreto toda quando a ouço, e também quero alguém para me dizer o 1,2,1,2,3,4.

      Verdade, gêmea! Agora a gente só tem que descobrir quem é quem. Eu não sou loura, mas também não sou negra. >.< Torcendo para você ser como uma delas, aí eu sou quem sobrar.

      Ah, e daí que você está parecendo a sua irmã de cinco anos? A gente não pode deixar a criança dentro da gente morrer. Imagina como o mundo seria chato e sem graça sem um pouco de inocência e infantilidade?

      Parabéns pela indicação, Mari!
      E adorei o nosso papo, Mari! (=P)

      Beijos. 😉

      • Mariana 19/08/2011 às 17:00

        Me-do II, Carolzinha! Isso é exatamente o que eu penso: infantilidade e inocência são importantes, sim!
        Sou morena, gêmea, então também tô sobrando! Mas, sabe a gente podia formar uma nova dupla, inspirada da Shaunee e na Erin! De qualquer forma eu seria de ar – Tenho o Manual do Novato 101! É tão legal responder as perguntinhas! Kkkkk -, e você?

        Obs: Minha mãe foi em uma palestra um dia em que disseram que é super normal um jovem de até vinte e um anos agir como se tivesse cinco perto do irmão mais novo, faz parte do amadurecimento, interessante, né?

      • Carol Andrade 20/08/2011 às 15:13

        Pois é, gêmea. Eu não sou nem um pouco bronzeada (sem sarcasmo) e tenho olhos castanhos e cabelo castanho claro. =P

        Também tenho o Manual do Novato 101! Bate aqui! o/ o Peitinho! o_\o >.<
        Ok, voltando. Não sei qual eu seria; fiquei meio entre a Terra e o Espírito. =P

        Nossa, interessante mesmo. Mas não se engane. Pessoalmente, eu não sou tão "soltinha" e extrovertida assim. Na verdade, sou tímida e séria. Só me solto mesmo quando estou com as minhas duas melhores amigas. Aí eu sou como sou aqui: sarcástica e divertida. \o/
        E eu acabeid e perceber que isso não tem muito a ver com nada. ¬¬

        Enfim, gêmea. Continuo adorando nossos papos.
        E, se não for muito indelicado da minha parte, eu poderia perguntar quantos anos você tem? Não sei por que isso me veio à cabeça agora; só fiquei curiosa. =P

        Beijos. 😉

      • Mariana 21/08/2011 às 17:45

        Hey, Carol! Desculpa por ter demorado a responder – estamos sem computador na casa da minha mãe – meus pais são divorciados.
        Cabelo castanho claro e olhos castanhos? Que fofa! Minha pele era pra ser bronzeada, mas sem pegar sol acabo como um nuggets cru! Olhos e cabelos quase pretos, gêmea.

        Você tem que estar tirando onda com a minha cara! Eu juro por tudo o que me é mais sagrado que eu não estou mentindo! Eu também não sou tão extrovertida assim no dia-a-dia, na verdade eu costumo ser bem séria e desconfiada, inclusive parte do meu plano era esclarecer isso em breve. Agora você realmente me deu medo!
        O_o Eu hein! Sai de mim, trein ruim!

        Fica trankis (Odeio quando me falam isso!), não é indelicadeza da sua parte perguntar a minha idade, por enquanto eu ainda não tenho nenhum problema em falar que tenho quatorze anos – sim, sou um bebê.

        Também adorando as nossas conversas!
        Beijos,
        Mari n°2.

  2. Carol Andrade 19/08/2011 às 16:09

    Mari, adorei a indicação! Nossa, a sua resenha dessa semana foi uma das melhores até agora.
    Nem tenho palavras para descrever; a Mari 2 já disse que havia para ser dito. Ficaria redundante se eu dissesse qualquer outra coisa.

    Adorei, Mari!

    Beijos. 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: