Sonhos de Maribell

Um lugar onde a imaginação é o limite.

Indicações da Semana por Josy e Carol

Trilogia do Círculo – Nora Roberts

Temos aqui três livros que formam mais uma história, dessa autora que sempre consegue me impressionar.
A história de maneira geral vai trazer a criação de um círculo, forjado pelos deuses, com a responsabilidade de salvar os mundos da destruição pela Vampira Lilith e seu exército absolutamente do mal. O interessante é que esse círculo vai juntar seres humanos… ou não tão humanos assim, completamente improváveis. No início a história é contada por um velho que tem a sua volta várias crianças, confesso que quando li pela 1ª vez, não lhe dei muita importância, estava tão ávida quanto às crianças pela história que ele vinha a contar.
Os salvadores escolhidos pelos deuses são: Um Feiticeiro(Hoyt) , Uma Bruxa(Glenna), Um de Múltiplas Formas(Larkin), Uma Caçadora de Vampiros (Blair), Um Vampiro(Cian), Uma Erudita(Moira).
Os nomes dos personagens colocados nessa sequência têm uma razão de ser, é mais ou menos assim que as duplas do Círculo vão se formando.
A Cruz de Morrigan é o primeiro livro dessa trilogia, nele O Feiticeiro Hoyt, viajará pelo tempo, será o primeiro a receber a missão da Deusa Morrigan. Ele deixará sua casa, sua família, e embarcará nessa viagem por ordem de uma deusa, para se encontrar com os membros do Círculo. O primeiro dessa formação a quem ele recebeu a orientação de procurar é o seu irmão gêmeo Cian, O Vampiro, que foi transformado pela Vampira Lilith há muitos séculos, paralelo ao encontro dos irmãos, Glenna a bruxa que também vive no século 20, está à procura de um homem, que aparece em seus sonhos. No passado especificamente na cidade de Geall, Moira a erudita também recebe a missão da deusa Morrigan para ir ao encontro do círculo, ela leva consigo o de múltiplas formas o seu primo Larkin. O que posso dizer é que o Círculo será formado nesse 1º livro. Nele surge o primeiro laço, o encontro inesperado de passado e presente, entre o feiticeiro e a bruxa, a união da magia, assim a maior parte da história estará sendo contada na visão deles, porém as tramas paralelas devem ser observadas, pois uma coisa dependerá da outra. Os escolhidos estarão se preparando para uma guerra. “Abro um parêntese aqui, para dizer que quem achar um Irlandês em sua vida agarre de unhas e dentes!”
O Baile dos Deuses é nome que é dado ao 2º livro, nele o círculo já estará formado e treinando como loucos na arte de matar vampiros. A história vem se desenrolando e nela surgirá a visão da Caçadora de Vampiros, Blair e do denominado de Múltiplas formas o Larkin, ele é um homem capaz de se transformar em qualquer ser vivo. Ele vem de um reino distante que para ela existia apenas nos contos de fada. O Baile dos Deuses é o lugar onde eles serão transportados de volta a cidade de Geall, onde a guerra está programada, ou seja, no passado. É um lugar sagrado, onde só os puros podem entrar. Aqui surge o problema de como levar Cian através desse portal…
O Vale do Silêncio é o fechamento da trilogia. Bem como eu gosto de surpresas e esse livro me surpreendeu, não pretendo falar nada sobre ele, desculpem, é que livro para mim tem de encantar, surpreender, fazer com que a gente pense… o que foi isso?! Foi assim que me senti.
Depois de ler alguns… quer dizer, vários livros da Nora Roberts, eu me dei conta que ela deve conhecer muito bem os Irlandeses, pois muitos de seus personagens masculinos são Irlandeses, eu ando muito curiosa para conhecer um, pelos personagens que cria, ela só pode ter um largo conhecimento sobre eles. Tenho a impressão que eles são assim; poderosos, amorosos, carinhosos, gulosos, espetaculosos, todos os “osos”, lhes caem muito bem. (Não podia me furtar a escrever isso. Rsrsr)
Assim tenho a declarar que, os três livros me transportaram por uma aventura bem elaborada e cheia de surpresas. Uma viagem pelo passado, presente e futuro, por grandes amores, coragem, paixão, determinação, conhecimento, humor e… escolhas, todos nós a temos, basta acreditar.
Josy Luz

Sinopses (Uma coisa a observar, as capas escolhidas para a versão em português, chamam muito mais atenção do que as originais, isso é fato.)

Extravasando seu sofrimento à tempestade, Hoyt Mac Cionaoith esbraveja contra a força do mal que o separou do irmão gêmeo. Essa força se chama Lilith, uma vampira demoníaca. Nascida há milhares de anos, ela atrai um número incontável de homens, devastando-lhes a alma com seu beijo maligno. Poderá Lilith ser detida antes que finalmente consiga dominar o mundo?
Hoyt não é páreo para a ninfa do mal. Mas seus poderes vêm da deusa Morrigan, e através dela terá sua grande chance de vingança. Sob o comando de Morrigan, ele deverá reunir cinco outros para formar um círculo de força poderoso o bastante para derrotar Lilith.
Um círculo de seis: ele próprio, a bruxa, a guerreira, a erudita, aquele de múltiplas formas e aquele que ele perdeu. E será com esse círculo, centenas de anos no futuro, que perceberá como seu espírito assim como seu coração se tornaram…

Enquanto o círculo de seis se prepara para o confronto final contra o exército sombrio da vampira Lilith o campo de batalha se altera.
Na Irlanda um círculo de pedras serve como portal para outra terra, para outra época…
Blair Murphy sempre trabalhou sozinha. Destinada a ser uma caçadora de vampiros em pleno século XX, ela vive para caçar.Mas, numa época muito anterior à sua, vê-se como a guerreira num círculo de seis, escolhida pela deusa Morrigan para derrotar a vampira Lilith e seus asseclas.

No reino de Geall, a erudita Moira ergue a espada em nome de seu povo. Agora, como rainha, deve preparar os súditos para a maior batalha de suas vidas, contra um inimigo mais pérfido do que qualquer outro que jamais conheceram. Afinal, Lilith, a vampira mais poderosa do mundo, seguiu o círculo de seis através do tempo, rumo a Geall.

Música:

Distance – Christina Perri

A primeira coisa que me fez gostar dessa música é como penso em uma manhã ensolarada quando a escuto. Se houvesse um clipe para ela, eu com certeza imaginaria um cenário em tons claros, de branco, repleto de luz do sol e com um céu azul.
A segunda coisa é a letra meiga e doce, que descreve o conflito de uma mulher que se decepcionou com um antigo relacionamento e agora não quer apressar as coisas por medo com o novo namorado, apesar de querer algo concreto de uma vez. Ela percebe que seu amado não está levando seu relacionamente tão a sério quanto ela (Tanto que, baseada na letra, parece que ele nunca disse que a amava) e sofre com isso. Gosto da letra porque consegue deixar claro que o homem precisa tomar uma atitude e admitir seus sentimentos por ela antes que ela desista dos dois por conta da má experiência anterior sem parecer aquelas mulheres possessivas e desesperadas por atenção que cobram e exigem tudo e mais um pouco.
A terceira coia é o ritmo calmo e romântico, com algumas partes um pouco mais agitadas que deixam a música contagiante e intensa. Além disso, a voz da Christina Perri é incrível, dando à música um toque de emoção digno de uma atriz. Além disso, a música é um dueto com… Alguém. Não sei quem canta a parte masculina (que pode ser ouvida suavemente cantando junto com ela boa parte da música a partir do primeiro refrão), mas a parceria com certeza deu certo, garatindo suavidade e romantismo à música.

Sei que não tem nada a ver com a música, mas não posso deixar de dizer que adoro o visual dessa cantora. Adoro suas tatuagens e seu cabelo; adoro seu estilo e como ela parece alguém doce mas de atitude. Ok, pronto. Aproveitem e espero que gostem. =P

Original:

The sun is filling up the room
And I can hear you dreaming
Do you feel the way I do right now?

I wish we would just give up
‘Cause the best part is falling
Call it anything but love

And I will make sure to keep my distance
Say “I love you” and you’re not listening
How long can we keep this up, up, up?

Please, don’t stand so close to me
I’m having trouble breathing
I’m afraid of what you’ll see right now

I give you everything I am
All my broken heart beats
Until I know you’ll understand

And I will make sure to keep my distance
Say “I love you” and you’re not listening
How long can we keep this up, up, up?

And I keep waiting
For you to take me
You keep waiting
To say what we have

So I’ll make sure to keep my distance
Say “I love you” and you’re not listening
How long can we keep this up, up, up?

Make sure to keep my distance
Say “I love you” and you’re not listening
How long till we call this love, love, love?

Tradução:

O sol está enchendo a sala
E eu posso ouvir você sonhando
Você se sente do mesmo jeito que eu agora?

Eu queria que nós simplesmente desistíssemos
Porque a melhor parte está caindo
Chame de qualquer coisa menos de amor

E eu vou garantir que eu mantenha a minha distância
Digo “Amo você” e você não está ouvindo
Quanto tempo podemos continuar com isso, isso, isso?

Por favor, não fique tão perto de mim
Estou tendo dificuldade para respirar
Eu tenho medo do que você vai ver agora

Eu lhe dou tudo o que sou
Todas as batidas do meu coração quebrado
Até que eu saiba que você vai entender

E eu vou garantir que eu mantenha a minha distância
Digo “Amo você” e você não está ouvindo
Quanto tempo podemos continuar com isso, isso, isso?

E eu continuo esperando
Por que você me leve
Você continua esperando
Para dizer o que temos

Então vou garantir que eu mantenha a minha distância
Digo “Amo você” e você não está ouvindo
Quanto tempo podemos continuar com isso, isso, isso?

Garantir que eu mantenha a minha distância
Digo “Amo você” e você não está ouvindo
Quanto tempo até chamarmos isso de amor, amor, amor?

7 Respostas para “Indicações da Semana por Josy e Carol

  1. Mariana 27/10/2011 às 18:54

    Olá, pessoas amadas!
    Dessa vez tenho que começar dizendo que essa foi uma das melhores indicações de vocês desde que estou acompanhando o site. Não que as outras não sejam boas, longe disso, mas essa em especial me agradou mais.

    Josy,
    Adorei os livros! Sempre ouvi críticas muito boas sobre a Norah e tenho muita vontade de ler um de seus livros e ver por mim mesma de onde surgiu essa euforia toda, sabe? Mas agora com a sua indicação a curiosidade aumentou ainda mais, quer dizer, uma trilogia de ficção científica, romance e aventura escrita por um dos maiores nomes da literatura atual? É um sonho!

    Carol,
    É engraçado você dizer que imagina a música em um fundo claro de uma manhã ensolarada, porque no mesmo instante que começou a tocar eu imaginei uma tarde com um lindo pôr-do-sol, um ventinho frio e acolhedor, com tons amadeirados. Adorei a música, mas sabe o que achei mais legal? A sua descrição dela. Você conseguiu desvendar a história completa de um casal com apenas algumas palavras e uma melodia e, eu, particularmente, não acho que isso seja uma coisa fácil de se fazer.

    Parabéns e obrigada pelas indicações!

    Beijos,
    Mari 2.

    • Mariana 29/10/2011 às 13:07

      Gente! CHEGOU!!!!!!!!!! Chegou, chegou, chegou, chegou, chegou!!!!!! Meu Amor no ninho CHEGOU!!!!!!!!!!!

    • Josy Luz 30/10/2011 às 21:00

      Ei Mariana, os livros da Norah são realmente muito bons, tenho muitos, eu adoro a forma como ela cria as tramas, são inusitadas e ela consegue uma coisa, que a Mari também conseguiu fazer comigo. Me transportar para dentro da história.
      Tenho certeza que se você tiver oportunidade de ler pelo menos esses da indicação, não vai se arrepender, isso eu lhe garanto.

      Beijos

      Josy

  2. Carol Andrade 28/10/2011 às 22:20

    Josy, você realmente ama a Nora Roberts, né? Rsrs.
    Tenho muita curiosidade em ler os livros dela. Queria começar pela série Mortal, mas, como sempre digo, tenho mil livros para ler, e vou colocando outros lá para o final. ='(

    Mari(ana), obrigada!😀
    Não quero me exibir nem nada do gênero, mas minhas amigas sempre falam que eu sou uma pessoa sensível e coisa e tal, apesar de me “esconder” ou de me “proteger” com uma atitude mais fria e impessoal, às vezes até passando uma impressão errada para pessoas que eu não conheço.
    Sempre achei um certo exagero delas, mas você, meio que indiretamente, acabou reiterando o que elas disseram, e a gente nem se conhece pessoalmente *chora*.

    Olha, gêmea, também consigo imaginar o pôr-do-sol, o ventinho frio e acolhedor e os tons amadeirados, apesar de que sempre me vêm à cabeça a manhã ensolarada e o ambiente claro e tranquilo, com luz do sol e o céu azul.

    Obrigada pelo elogio, querida.
    Fico muito feliz que tenha gostado.🙂

    Beijos.😉

    • Josy Luz 30/10/2011 às 21:03

      Carol decobri a Norah por mero acaso, e foi exatamente com a série Mortal, que acompanho ávidamente. Adoro os personagens que ela criou e vem criando ao longo da série.
      E lhe digo uma coisa, pegue essa trilogia e coloque antes dos livros que você tem aí, eu lhe garanto que você vai amar.
      Pronto falei. kkkkk
      Adoro suas indicações também!
      Beijos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: